TX EduXpert - шаблон joomla Новости
Sábado, Janeiro 19, 2019

Keyse Lilian Roncaglio Cella - Funcionária Pública

SOPHIA ESTÁ NO COLÉGIO DESDE O PRÉ I, 2008 E SARAH COMEÇOU AGORA.

Em primeiro lugar, destaco a estrutura, que é bem diferenciada das outras escolas. É separada por níveis que tem seu espaço físico específico. Por isso, conseguem dar mais atenção para as crianças. Minha filha é dedicada, aprende brincando, não reclama, não se sente cansada, não tem aquele estresse com a carga horária.

Nós temos acesso à gestão e aos professores, o que contribui na hora de resolver os problemas. Às vezes as crianças estão em fases difíceis, como quando a Sophia ganhou uma irmãzinha, e eles me ajudaram muito a lidar com ela. A cantina também me ajuda muito, a opção do lanche, de fazer um pacote. Isso parece irrelevante, mas no dia-a-dia, faz toda a diferença, a gente precisa da ajuda da escola. Por esses fatores, coloquei a minha segunda filha aqui também. Ela era muito tímida, no começo era bem brava, bem individualista. Mas já na primeira semana ela se adaptou muito bem e apresentou uma evolução fenomenal. No ensino das línguas, elas cantam em inglês, espanhol e é normal, é tranquilo. É uma forma natural de aprender. E a questão da avaliação também, acontece no dia-a-dia, de forma oral e escrita, despertando a responsabilidade. Elas pedem para fazer o dever, querem deixar tudo organizado, realizar todas as atividades. Elas acompanham muito bem as aulas, o processo de aprendizagem é muito natural, nem notam que estão aprendendo. Às vezes os pais dizem que é muito puxado estudar no Trilíngue, mas acabam colocando as crianças no inglês, no espanhol, na aula de música e etc. Para minhas filhas, isso tudo já acontece sem que percebam. Muitas pessoas, quando eu falo que minhas filhas estudam no Trilíngue, dizem: “coitadas, é muito puxado”. Então eu explico que elas adoram estar aqui, que aprendem de forma natural e ainda chegam em nossa casa cheias de disposição.

 

Agende uma Visita