Santa Catarina é um dos melhores Estados do Brasil em termos de educação. Porém, poucas cidades se destacam quando o assunto é o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), o qual tem por objetivo avaliar o Sistema Educacional Brasileiro através de provas de conhecimentos destinadas aos alunos que já concluíram o Ensino Médio (egressos) e aos que irão concluí-lo ao final do ano de realização do Exame (concluintes).

No ENEM de 2008, cujos resultados foram divulgados há poucos dias, apenas algumas cidades litorâneas se destacaram no estado de Santa Catarina. 

Já o colégio que obteve o melhor resultado em Chapecó, com média total final de 65,82, ficou na posição 637, ou seja, atrás de Estados como Alagoas, Maranhão, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Piauí, Sergipe, entre outros, onde o índice de alfabetização é bem inferior ao de Santa Catarina. Veja a lista completa no site: http://educacao.uol.com.br/enem.

Por outro lado, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Goiânia e São Paulo alcançaram médias que vão de 75,97 a 80,58, colocando em evidência a distância que existe entre o preparo técnico dos jovens de Chapecó e os que realizam seus estudos nos grandes centros.

A situação agrava-se ainda mais quando o Ministério da Educação informa que, a partir deste ano, a seleção nos vestibulares adotará a mesma forma de avaliação utilizada pelo ENEM. Isso quer dizer que os alunos que têm sua formação em Chapecó terão poucas chances de concorrer com os candidatos de grandes centros pelas vagas mais disputadas nos vestibulares do Brasil.

Mas o que está faltando para o Sistema de Ensino de Chapecó alcançar melhores resultados?

A Gestora do Colégio Trilíngue Inovação, Profª. Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez explica que no ENEM são cobrados do aluno a capacidade de raciocínio lógico e a desenvoltura na produção de textos. Deste modo, ou o aluno recebeu uma boa formação de base nos Ensinos Fundamental e Médio e, com isso, terá sucesso na avaliação ou, ao contrário, teve uma base deficiente que será totalmente exposta nessa prova.

Para Gislaine o sistema educacional da região tem que passar por uma mudança radical para atender as novas exigências. Isso implica na necessidade do aluno ser instigado a desenvolver seus potencias de múltiplas inteligências, com desafios interdisciplinares. Os estudantes precisam ser estimulados a lerem mais e a produzirem textos toda a semana. Só assim chegarão bem preparados para desafios como o exame do ENEM.

Ela explica que, embora o Colégio Trilíngue Inovação não tenha sido avaliado pelo ENEM, em razão de não ter ainda disponibilizado os segundo e terceiro anos do ensino médio, já vem trabalhando com uma metodologia diferenciada de ensino e aprendizagem em que os alunos estão sendo preparados com uma forte carga de atividades para, em dois anos, estarem entre as 50 melhores instituições de ensino do país, dentro dos critérios de avaliação do ENEM. Os primeiros passos do Colégio Trilíngue Inovação na busca desse objetivo já foram dados e, inclusive, reconhecidos internacionalmente. Em 2008, a qualidade de seu projeto pedagógico foi premiada pelo Conselho Iberoamericano de Excelência na Educação, órgão composto pela Cátedra UNESCO. Segundo a Gestora, em dois anos, Chapecó vai mudar a realidade do ensino no país, trazendo orgulho e reconhecimento a nossa região e Estado.

planilha.jpg