Colégio Trilíngue Inovação inaugura nesta sexta-feira, dia 12 de setembro, a exposição “Salão Jovem Artista 2008”, evento que se transformou num dos mais importantes espaços para revelar novos talentos das artes plásticas no Sul do País.

O projeto Salão Jovem Artista foi criado em 1972, com o objetivo de promover, revelar e divulgar novos talentos na área das artes plásticas, nas modalidades desenho, pintura, gravura, escultura, fotografia, cerâmica e outras, trabalhando conceitos, atitudes e formas de expressão.

A edição de 2008 recebeu mais de 400 inscrições, tendo sido selecionadas 29 obras pela comissão julgadora formada por Lygia Neves, Critica da Arte/Associação Brasileira de Críticos de Arte, Charles Narloch, Diretor Executivo da Fundação Cultural de Joinville e Ronaldo Linhares, Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC.

A exposição já passou pelo Museu de Arte de Santa Catarina, em Florianópolis, e vem seguindo um roteiro por 18 cidades pelo Estado.
A Gestora do Colégio Trilíngüe Inovação, Professora Gislaine Moreira Nunes Baez, destaca a importância da inclusão de Chapecó nesse roteiro cultural, pois oportuniza a sociedade do oeste catarinense o contato direto com as mais recentes tendências do mundo da arte.

A cerimônia de inauguração é aberta ao público e ocorre nesta sexta-feira, dia 13/09, às 19h, no Colégio Trilíngue Inovação, na Rua Mato Grosso, 420e, bairro Jardim Itália, Chapecó. Depois da inauguração, a exposição Salão do Jovem Artista permanecerá aberta para visitação até o dia 10 de outubro, de segundas a sextas-feiras, das 13h15min às 18h40min e nos sábados das 09h às 12h.  

Para maiores informações sobre a exposição ou para o agendamento de escolas ou grupos de visitação ligue para o telefone: (49) 3322-4422.

INCLUSÃO SOCIAL TAMBÉM NA ARTE

Junto com a mostra Salão Jovem Artista 2008, o Colégio Trilíngüe Inovação está recebendo a V Mostra Arte Sem Limites. Trata-se de uma exposição de telas produzidas pelos educandos do CAPP (Centro Associativo de Atividades Psicofísicas Patrick) com técnica mista e acrílica. O CAPP é uma entidade filantrópica com caráter educaional que atende hoje 128 alunos portadores de deficiência mental e deficiência mental associada a transtornos, transtorno invasivo de desenvolvimento/autismo (TID), surdo-cegueira e deficiências múltiplas.    

De acordo com as professoras de arte da entidade, Cristina Schell, Elizandra Benetti e Geli Zuffo, "A mostra tem uma forte carga de significação, porque contribui comprovadamente para a construção da auto-estima dos seus educandos e pacientes. Além de proporcionar a oportunidade de manifestar as suas competências e habilidades e aflorar o potencial de expressão artístico-cultural e emocional, esta atividade artística atinge uma gama muito significativa de objetivos específicos, moldadores da personalidade tais como motivação, espontaneidade, curiosidade estruturante, auto-determinação, liberdade de expressão, experimentação, criatividade, auto-estima, socialização, inclusão, integração, interação, sinergia, auto-conhecimento e identidade.

a1.jpg a2.jpg