Últimas Notícias

30/07 - Uma aula com gosto de quero mais...

No último dia 28 de junho, na semana antecedente às férias escolares, os alunos participaram de uma aula diferente e muito divertida. O projeto interdisciplinar envolveu as disciplinas de Língua Inglesa, Língua Portuguesa e Ciências e foi elaborado pelas professoras Alessandra Stuani, Liana Giachini e Silvana da Cunha, envolvendo 30 alunos da oitava série.

Com o objetivo de ampliar o vocabulário na língua inglesa e entender a descrição de processos e elaboração de relatório científico, os alunos prepararam receitas deliciosas. Foram degustados dois pratos: Cookie Pie – uma torta de bolachas, com creme e doce de leite – e o Brigadeiro Argentino – iguaria semelhante à versão brasileira do doce, mas feita sem a utilização de fogão ou forno de micro-ondas.

No laboratório de Ciências, os estudantes foram incentivados a utilizar o idioma inglês durante a preparação dos alimentos, além de realizarem a descrição das etapas, materiais e métodos envolvidos no processo e, finalmente, degustarem os saborosos pratos.

De acordo com a Gestora Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez, “a utilização de recursos que envolvem todos os sentidos humanos torna a aprendizagem mais eficaz por atingir diferentes públicos, alcançando desde o aluno ouvinte ao sinestésico, e, por isso, é uma ótima oportunidade de fixação de conhecimentos”. Baez ainda ressalta que, “além disso, cozinhar é um ato muito prazeroso, que, ao ser realizado em grupo, resgata elementos como a afetividade e a cooperação”.

26/07 - Hábitos alimentares são estudados na prática

Uma forma diferente de aprender como se deu a formação do povo brasileiro e os hábitos alimentares trazidos por diferentes culturas, empolgou alunos da educação infantil e ensino fundamental do Colégio Trilíngue Inovação e envolveu também os pais em atividades lúdicas. Levando em conta as diversidades étnicas que formam o país e, considerando que a cozinha é um importante instrumento para melhor compreender os costumes de um povo, os professores trouxeram informações acerca dos valores nutrientes dos alimentos e buscaram conscientizar os educandos para transformar hábitos alimentares. Este projeto iniciou no mês de junho e estende-se até agosto deste ano.

A trajetória das sociedades humanas, as mudanças no estilo de vida e dos hábitos alimentares motivaram este projeto que busca conscientizar a todos os educandos da importância de se adotar uma alimentação mais saudável com a inclusão de fibras, frutas e hortaliças, que promovam a saúde.

De acordo com a Professora Maria Renilde Feldberg, a alimentação como objeto de conhecimento é também uma ferramenta de educação, pois as tradições, as representações, as linguagens, as ideias e teorias despertam curiosidades, verificações e comunicações. “Quanto mais o indivíduo percebe as diferenças, mais aumenta as possibilidades da busca do saber”, ressalta a docente.

Em sala de aula, o assunto foi abordado considerando desde as origens do cultivo, do preparo, do servir, do comer, dos tabus, hábitos, comportamentos, superstições e costumes alimentares, passando pela influência dos colonizadores até os nutrientes encontrados nos alimentos. Depois disso, as professoras e alunos trabalharam a produção de uma salada de frutas e de uma sopa de legumes. Em seguida, com a colaboração de todos, promoveram um café colonial com a presença dos pais.

Daniela Scatolin, professora do Pré II, observa que “alunos que não apreciam comer frutas e legumes, acabam desenvolvendo o hábito, devido ao convívio com os colegas que adoram se alimentar adequadamente”. Além disso, faz uma importante constatação: “com estas práticas, os alunos se divertem enquanto se alimentam e aprendem com maior facilidade, pois toda a vez que visualizam o alimento, falam das vantagens de consumi-lo”.

“Neste trabalho a formação humana do aluno e a intedisciplinaridade andam juntas, pois além de eles aprenderem as culturas étnicas de seus colegas e familiares, aprendem a valorizar alimentos tradicionais. Afora isso, é um estímulo a conhecer várias culturas e ainda entender como praticar uma alimentação saudável e prazerosa”, ressalta a Gestora Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez.

 

 

14/07 - Alunos Trilíngue realizam mais uma ação social

Promover a cultura da solidariedade e da responsabilidade social e oferecer aos alunos a oportunidade de se envolver em projetos comunitários, de forma organizada, constitui uma das atividades prioritárias na área de Formação Humana no Colégio Trilíngue Inovação. Resultado deste aprendizado é o Projeto Solidário Infanto-Juvenil Trilíngue, de arrecadação de alimentos e roupas de inverno, que realizou mais um trabalho de grandeza humana e preocupação com o próximo, beneficiando os moradores do bairro Santo Antônio, localizado próximo à Instituição.

{gallery}2010,single=social.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

{gallery}2010,single=social1.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

{gallery}2010,single=social2.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

A coleta de alimentos, agasalhos e cobertores, que os estudantes realizaram para contribuir com um inverno mais quente para as famílias do bairro vizinho, encerrou no dia 09 de julho. No mesmo dia, esses jovens, em conjunto com professores, se reuniram e fizeram a distribuição às famílias financeiramente necessitadas, no salão comunitário do bairro.

O projeto, criado no inverno de 2008, foi idealizado numa iniciativa dos alunos. A Ideia surgiu a partir de uma aula de Ciências da professora Silvana Cunha, que abordava a questão da desnutrição. A atividade sensibilizou os alunos e gerou a reflexão sobre a necessidade que atinge parcela da humanidade, motivando que todos se mobilizassem para colaborar com as famílias carentes.

De acordo com a Gestora Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez, “este método de organização possibilita a oportunidade de todos participarem do aprendizado e da atividade que, além de levar uma pequena ajuda material às pessoas, carrega consigo carinho, afeto e solidariedade.”

A próxima etapa da ação social ocorre ainda neste ano e será denominada “Natal Solidário”. Nela, os alunos e seus familiares arrecadarão brinquedos, com o mesmo destino e propósito, procurando desenvolver, ao lado das competências acadêmicas, valorizadas no ambiente de mercado, a aprendizagem de competências sociais, fundamentais para a formação da cidadania.

O Trilíngue está convicto de que solidariedade também se aprende na escola e acredita que os alunos não podem deixar a escola sem, ao menos, terem passado por alguma experiência de envolvimento social. O Projeto Comunitário já está no terceiro ano de funcionamento e os seus resultados são surpreendentemente animadores, pois os alunos se revezam a cada edição, buscando envolver toda a comunidade escolar.

30/06 - Aprender economia brincando

A partir da obra “Como se fosse dinheiro”, da escritora Ruth Rocha, os professores do 1º, 2º e 3º ano do Ensino Fundamental transformaram o projeto literário desenvolvido no segundo bimestre em uma atividade prática: o Garage Sale. A proposta foi desenvolvida de forma interdisciplinar com as áreas específicas de línguas, matemática, arte, formação humana e música. Com esta atividade levou-se os alunos a conhecer a história do sistema monetário brasileiro e a perceber a “troca” existente entre dinheiro e mercadorias, através da representação de compra e venda em diferentes lugares do mundo.

Na prática, foi solicitado às famílias a colaboração para selecionarem livros, revistas, figurinhas, brinquedos, roupas, calçados, entre outros produtos seminovos, em condições de uso, para venda. Os alunos trouxeram as mercadorias com os valores de compra estipulados em casa e o dinheiro utilizado para ao comércio foi fictício.

Com o Garage Sale ou Venta de Garaje, os alunos experimentaram na prática assuntos que haviam sido trabalhados em sala anteriormente como sistema monetário, relações comerciais (compra e venda), educação financeira (quando posso comprar e por que economizar?), cálculos envolvendo adição e subtração, identificação das células e valores e visualização dos mapas Mundy, do estado de Santa Catarina e Brasil.

A iniciativa também levou os alunos a analisar a prática do consumismo e como ela impede os cidadãos a pensar nas reais necessidades de cada ser humano. Na área de Formação Humana, todos puderam transpor o quadro de consumismo para outro de cidadania real e as crianças foram estimuladas a praticar atos de solidariedade através da economia.

De acordo com os professores, estas atividades lúdicas trazem aos educandos uma experiência concreta onde as diversas formas de inteligências são estimuladas e os saberes interiorizados de forma agradável, simples e solidária. “Como educadores buscamos, através dos projetos interdisciplinares, motivar, descobrir e acrescentar novas experiências de aprendizagem aos alunos e primamos para que a ludicidade seja a força motivadora do aprender com prazer”, avalia a Gestora do Colégio Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez.

21/06 - Alunos Trilíngue se classificam para fase regional do Desafio National Geographic

Sete alunos do Colégio Trilíngue, dentre eles alguns que quase gabaritaram a prova, foram classificados para a fase regional do Desafio National Geographic 2010. A primeira etapa foi realizada no dia 09 de junho para alunos do 8° e 9° ano do ensino fundamental e 1° ano do ensino médio. Nesta prova os alunos foram submetidos a 25 questões objetivas interpretativas que objetivaram verificar o que os jovens aprenderam e como aplicam os conhecimentos de Geografia para compreender a realidade cotidiana, em conexão com áreas e temas como história, cultura, meio ambiente, sustentabilidade, viagens e turismo.

{gallery}2010,single=National_Geographic.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

Os alunos que atingiram as melhores notas e, portanto, foram classificados são Rafael Pinetti do 9º ano com 24 acertos e nota 9.6, Bruna Dias De Castro Tiecher do 9º ano com 21 acertos e nota 8.4, Giovani Paludo do 9º ano com 20 acertos e nota 8.0. Ficaram empatados com 19 acertos e nota 7.6 os alunos Luíza Sandrin do 9º ano, Alana Carolina M. da Silva e Marco da Silva do 1º ano do Ensino Médio e João Vitor Paludo 8º ano.

O professor titular da disciplina de Geografia na instituição, José Valderi da Silva diz que “ao perceber o envolvimento dos alunos e a curiosidade para testar os próprios conhecimentos e habilidades presentes durante o processo de preparação, participar deste desafio torna-se ainda mais importante”. O docente avalia que os resultados positivos alcançados com notas excelentes é resultado de um trabalho sério na disciplina especifica, em conjunto com outras disciplinas afins e de toda a equipe pedagógica do Colégio.

A etapa regional está marcada para o dia 21 de agosto e será realizada no próprio Colégio Trilíngue Inovação que foi escolhido pelo Comitê Gestor do Desafio National Geographic para sediar esta fase. A gestora Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez observa que os alunos classificados mostram-se ainda mais estimulados e aguardam a etapa final em São Paulo. Segundo ela, “aqueles que desta vez não se classificaram para a segunda fase, estão ansiosos para o desafio no próximo ano e este aguçamento todo nos orgulha e evidencia o sucesso que foi participar de um concurso diferente, baseado no conhecimento”.

Página 75 de 94