Últimas Notícias

15/09 - A alimentação saudável se inicia na infância.

Uma aula prática, divertida e saborosa buscou desenvolver o gosto por alimentos nutritivos e criar hábitos saudáveis de alimentação na rotina dos alunos pré-escolares do Colégio Trilingue Inovação. Para introduzir o assunto, as professoras solicitaram aos alunos que trouxessem frutas de sua preferência, para que em sala de aula, aprendessem a fazer uma salada de frutas. Além de degustarem um alimento saudável, os pequenos gourmets se divertiram muito.

{gallery}2009,single=aula_frutas.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

As professoras do Pré I e Pré II, Marinês Theodoro Smaniotto, Sandra de Fatima Ferreira e Daniella Scatolin asseguram que com esta atividade prática em que as combinações, além de saborosas ficaram lindamente coloridas, foi possível explicar de forma lúdica os benefícios da alimentação saudável.

Na fase dos dois aos seis anos de idade, as crianças estabelecem o primeiro contato com refeições fora de casa, através da escola. É neste período também que a criança começa a estabelecer suas preferências e é desse ponto que parte a responsabilidade em incentivar bons hábitos alimentares que poderão perpetuar-se por toda a vida do indivíduo.

De acordo com as professoras, fazer com que as próprias crianças deem preferência a alimentos saudáveis deve ser um exercício contínuo de pais e educadores, para que futuramente venham se tornar adultos com hábitos alimentares saudáveis. Sendo assim, as refeições e lanches além de serem balanceados devem ser servidos num ambiente de descontração, já que nessa fase as crianças necessitam de muita energia para crescer, brincar e estudar. Segundo a Professora Daniella, “ver uma criança da mesma faixa etária experimentando alimentos diferentes, estimula outros a quererem provar também, coisa que quando estão sozinhos em casa muitas vezes não se consegue”.

É importante a preocupação de uma instituição em auxiliar os pais nos hábitos dos filhos. Segundo a Gestora, Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez, “como as crianças passam a maior parte do tempo no Colégio, é imperativo intervir na educação alimentar. Além do mais, a maioria dos pais passam o dia trabalhando, sem poder vigiar os hábitos dos filhos, por isso a escola deve ser uma aliada neste monitoramento”, avalia.

28/08 - Projeto “Adote um Estudante” mais forte em 2009

Com o objetivo de contribuir para a melhoria da situação social na cidade de Chapecó, o Colégio Trilíngue Inovação criou, em 2008, o projeto “Adote um Estudante”. Em 2009 o sistema é retomado com o desejo de atingir um âmbito ainda maior. Através dele, crianças de famílias com necessidades financeiras que têm talento para os estudos e jovens que buscam crescimento, mas encontram barreiras impostas pelo meio social, são inseridos na instituição e recebem ensino de qualidade. 

A educação de um país gira em torno do que a coletividade busca. Pensando nisso, a Associação de Pais e Mestres Inovação, entidade beneficente de assistência social, juntamente com o apoio técnico-científico do Colégio Trilíngue Inovação, criou o projeto “Adote Um Estudante”. Por meio do custeio dos estudos, alunos da rede pública, com renda familiar de até três salários mínimos são inseridos no colégio. Essa oportunidade aumenta as chances de encaminhá-los mais tarde para o ensino superior e para o mercado de trabalho. 

A iniciativa, que visa reduzir os níveis de desigualdade social, miséria e pobreza na região de Chapecó, conta hoje com o apoio de empresas e pessoas físicas que colaboram para a melhoria da qualidade de vida desses estudantes. Atualmente, 12 alunos são beneficiados com o auxílio e vêm se destacando com excelente desempenho educacional.

Conforme a Gestora do Colégio, Ms. Gislaine Baez, “o investimento na educação é algo muito maior do que apenas uma aposta em boas perspectivas, porque a certeza de que os objetivos se concretizam a partir do esforço contínuo é fato”. Para comprovar este argumento, o Colégio Trilíngue Inovação tem os resultados do provão realizados desde o ano passado até o presente momento, onde a maioria dos alunos que participam do projeto possui notas que ultrapassam a meta exigida pela escola, conquistando muitas vezes a nota dez.

Ciclo vicioso de exclusão

Por tudo isso, a Presidente da Associação de Pais e Mestres, Leda Sandrin garante que os esforços para manter e ampliar o projeto continuam. “Queremos ter um número maior de alunos que antes não recebiam um ensino promissor, estudando e aumentando o desempenho educacional, assim como desejamos vê-los, futuramente, colocados no mercado de trabalho.” Apoiado nos resultados obtidos, o Colégio Trilíngue Inovação busca mais parceiros, que contribuam para melhorar a qualidade de ensino de muitos jovens. “Afinal, hoje podem estar adotando um estudante e amanhã poderão contratar um profissional qualificado para suas empresas”, afirma Leda.

O processo para inclusão consiste numa visita de profissionais da educação à rede pública que realizam testes e selecionam alunos que possuem talento para os estudos. O bairro eleito para o cadastramento das famílias de baixa renda foi o Santo Antônio, pelo fato de ser o mais próximo do Colégio, e por facilitar a locomoção dos alunos. Nele, 168 famílias se inscreveram no projeto. Dessas, 12 alunos foram selecionados através do processo seletivo, onde se levaram em conta os seguintes quesitos: renda familiar, estrutura e dinâmica familiar, avaliação pedagógica e emocional do aluno. Depois de comprovados os dados, o aluno com melhor desempenho e com mais baixa renda, é selecionado. Para manutenção da matrícula os pais devem acompanhar as tarefas em casa e comparecer ao Colégio, sempre que solicitados. O não cumprimento do regulamento acarreta a perda imediata da bolsa.

As pessoas físicas e empresas que tiverem interesse em abraçar essa causa, podem entrar em contato com o Colégio pelo fone (49) 3322-4422 ou se dirigir à Instituição no seguinte endereço: Rua Mato Grosso, 420E – Bairro Jardim Itália, em Chapecó.

14/08 - Colégio Trilíngue Inovação inicia aulas virtuais para prevenir a Gripe A

Suspensão das aulas presenciais, no período de 14 a 23 de agosto de 2009, e início das aulas virtuais, na forma do § 4º, do art. 23, da lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

O Colégio Trilíngue Inovação, após reunião extraordinária referente à orientação da prefeitura de Chapecó para a suspensão das atividades escolares no período de 13 a 23 de agosto, veiculada pelo decreto municipal número 21.157, em virtude da pandemia de gripe A (H1N1), realizada no dia 13 de agosto de 2009, às 19 horas, em que estiveram presentes a Associação de Pais e Mestres Inovação, Comitê Gestor de Pais, Dirigentes do Colégio e pais da Educação Infantil e Ensinos Fundamental e Médio, decidiu pela suspensão das aulas presencias e dar início às aulas virtuais.

Como funcionarão as aulas virtuais?

Os professores enviam, até ao meio dia de cada dia, um conjunto de atividades correspondentes às matérias daquele dia, por meio da Plataforma Interativa na Internet, desenvolvida pelo grupo de programadores do próprio Colégio, dentro da qual os alunos receberão orientações e atividades a serem desenvolvidas ao longo de toda a tarde. Os alunos têm que enviar as atividades até as 19h.

Além desta decisão democrática, que não trará prejuízos pedagógicos para seus alunos, já que dispõe deste recurso, aproveita para orientar que a comunidade escolar mantenha os ambientes ventilados, correta higienização das mãos. Ao lavar as mãos, deve-se proceder a limpeza bem detalhada com sabão ou álcool em gel, em todos os cantos das mãos. Também, em caso de gripe ou coriza, usar lenços descartáveis é uma ótima prevenção da transmissão do vírus para proteção durante ato de espirro ou tosse. Para mais informações, assista aos vídeos explicativos no site www.anvisa.gov.br

11/08 - Trilíngue toma medidas de segurança contra a Influenza A (H1N1)

Preocupados com a pandemia que vem se alastrando pelo mundo, inclusive no sul brasileiro, o Colégio Trilíngue Inovação toma medidas de segurança para evitar a contaminação da nova gripe, Influenza A (H1N1). Assim acredita-se que será uma colaboração para a diminuição do contágio.

Como primeira precaução, alunos, professores e funcionários que estiverem com doença febril aguda, deverão se afastar da instituição para que não haja contaminação, até esclarecimento do quadro clínico. Para tal, a recomendação é procurar auxílio médico sempre.

Além dessa medida, os professores do Colégio receberam palestra com profissionais da secretaria da saúde de Chapecó e Dra. Leda Sandrin, onde falaram sobre as formas de contágio, como prevenir e a higienização, que por sua vez também estão sendo repassados aos pais e alunos. A Influenza A se transmite através da tosse ou espirro principalmente. Também através de contato com objetos infectados, onde um portador do vírus pode ter espirrado ou tocado com as mãos infectadas, incluindo aperto de mão.

Para evitar a contaminação, a orientação é de manter os ambientes ventilados, higienização das mãos, pois muitos são os contatos do dia-a-dia, e isso pode ocasionar um contágio. Ao lavar as mãos, deve-se proceder a limpeza bem detalhada com sabão ou álcool em gel, em todos os cantos das mãos. Também, em caso de gripe ou coriza, usar lenços descartáveis é uma ótima prevenção da transmissão do vírus para proteção durante ato de espirro ou tosse. Para mais informações, assista aos vídeos explicativos no site www.anvisa.gov.br.

Santa Catarina ainda tem o menor diagnóstico da Região Sul, pois ainda não foi confirmada nenhuma morte pela gripe (inclusive em Chapecó, os dados da vigilância epidemiológica descartaram, até o momento, confirmação de caso de gripe A H1N1). Vale lembrar também que devemos ficar atentos aos sintomas do vírus, que são: febre com 38 graus ou mais, tosse seca, dor de garganta e dores musculares, hiperemia conjuntival. Ao perceber isso, devemos procurar imediatamente um médico e seguir as suas recomendações. Segundo a Gestora Ms. Gislaine Moreira Nunes Baez, “é importante a instituição preocupar-se com a pandemia, uma vez que o contágio do vírus pode se proliferar com maior facilidade em local com grande fluxo de pessoas. Desta forma, seguindo as orientações da vigilância epidemiológica, as seguintes medidas foram tomadas:

  • Não frequentar a instituição pessoas com doença febril aguda até esclarecimento diagnóstico;
  • Usar álcool gel antes dos lanches (todas as salas de aula tem);
  • Manter as salas abertas e ventiladas, sem o uso de climatizador;
  • Lavar as mãos com frequência;
  • Usar lenços descartáveis para tossir ou espirrar.

Além destas orientações, é importante ressaltar que os alunos e pais do Colégio Trilíngue Inovação podem ficar tranquilos quando a medidas de orientação e prevenção da gripe A (H1N1). Primeiro, por contar com amplas salas de aula com, no máximo 25 alunos por turma. Segundo, por garantir que nenhum docente ou funcionário técnico-administrativo esteja trabalhando, caso apresente qualquer resfriado ou sintomas de gripe qualquer. Terceiro, por solicitar que alunos com quadro gripal fiquem em casa e tenham acompanhamento médico até sumirem os sintomas. Quarto, por não termos casos de Influenza A diagnosticados ou sequer mesmo suspeitos, até o presente momento. Quinto, por certificar-se de que os ambientes estejam sempre bem ventilados. Sexto, por sermos responsáveis de que os alunos sejam bem orientados, lavem corretamente as mãos e passem álcool gel.

Desta forma, não está indicado, até o momento, a suspensão das atividades.

05/08 - Provão Bimestral do Trilíngue é semelhante ao ENEM

O Provão Bimestral realizado pelos alunos do Colégio Trilíngue Inovação no dia 3 de julho deste ano passou por pequenos ajustes e já se encontra dentro dos moldes do novo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). As questões de múltipla escolha, desta vez, foram dispostas de acordo com as várias áreas do conhecimento em que se organizam as atividades pedagógicas da escolaridade básica no Brasil. Outra novidade é a redação para alunos de 5ª série do Ensino Fundamental ao 1º ano do Ensino Médio.

{gallery}2009,single=provao_bim.jpg,salign=left,connect=sige{/gallery}

No novo modelo, o provão continua sendo composto por perguntas objetivas. A diferença é que agora foi estruturado em habilidades, incentivando o raciocínio e trazendo questões que medem o conhecimento dos alunos por meio de enfoque interdisciplinar. As disciplinas ficaram distribuídas em quatro áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias. No terceiro bimestre serão feitas novas alterações. A prova vai manter estas características, mas agregará questões contextualizadas, que exigem do estudante a aplicação prática do conhecimento e não a mera memorização de informações.

Para apresentar a redação, os alunos foram orientados a construir um texto em prosa, do tipo dissertativo argumentativo, a partir de um tema pré-definido para cada série e abordando um tema social, científico, cultural ou político. Tanto as questões objetivas quanto a redação destinam-se a avaliar as competências e habilidades que o colégio desenvolve nos alunos através da interdisciplinaridade, aplicada entre os conhecimentos ministrados em sala de aula.

O teste é aplicado a todos os alunos da Instituição para que adquiram prática em realizar exames aos quais futuramente serão submetidos ao prestar concursos públicos ou para ingressar nas universidades.  Além disso, o Colégio pretende melhorar a colocação de Chapecó no ENEM, que em 2008 apontou apenas algumas cidades litorâneas como destaque no estado de Santa Catarina.

O colégio que obteve o melhor resultado em Chapecó, com média total final de 65,82, ficou na posição 637, ou seja, atrás de Estados como Alagoas, Maranhão, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Piauí, Sergipe, entre outros, onde o índice de alfabetização é bem inferior ao de Santa Catarina. Por outro lado, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Goiânia e São Paulo alcançaram médias que vão de 75,97 a 80,58, colocando em evidência a distância que existe entre o preparo técnico dos jovens de Chapecó e os que realizam seus estudos nos grandes centros.

Conforme o Coordenador Pedagógico, Rudinei Frese, “a formatação do ENEM e as exigências do exame vêm ao encontro dos objetivos do colégio, que almeja eliminar de vez a simples memorização, fazendo com que os alunos relacionem os conhecimentos adquiridos em sala, aplicando-os no cotidiano”. Segundo a Gestora Ms. Gislaine Baez, “essa adequação ao ENEM já era uma prioridade inicial, pois a política do Trilíngue é sempre andar de acordo com a evolução e as necessidades do mundo”, assinala.

Página 80 de 93